quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Mali: as forças terrestres francesas em combate directo "nas próximas horas"


Forças terrestres francesas envolvidas em Mali "já estão até o norte " do país, anunciou quarta-feira, janeiro 16 da manhã, o ministro da Defesa , Jean-Yves Le Drian em RTL. O Chefe de Gabinete do braço ed, o almirante Edouard Guillaud,afirmou à rádio Europe 1 que as tropas seriam em combate direto "nas próximas horas".

Até agora, os soldados franceses foram mobilizados, principalmente na capital, Bamako. Trinta franceses veículos blindados foram vistos na tarde de terça-feira, quando estavam saindo do aeroporto de Bamako, onde foram baseadas, viajando norte.

De acordo com várias testemunhas, centenas de soldados do Mali e francêsestavam viajando tarde de terça-feira a Diabali, uma cidade no oeste do Mali, tomada ontem por islâmicos armados e bombardeada durante a noite pela Força Aérea Francesa .
O almirante Edouard Guillaud observou que as forças francesas estavam enfrentando "um conflito de guerrilha" , no qual eles estão acostumados. Ele afirma que a Força Aérea Francesa destruiu os últimos seis dias, "alvos fixos ou seja, campos de treinamento, depósitos de logística, centros de comando, por exemplo, como Douentza ou Gao ".

Segundo o Sr. Le Drian, a cidade de Gao tem sido alvo, a fim de enfraquecer os jihadistas concentradas no oeste do país, a área mais "difícil" de acordo com o ministro, onde o exército vai enfrentar "mais do que uma mil - 1200, 1300 - de terroristas, talvez com reforços amanhã (...) ".
Mas há meses que ocupam o norte e esperar uma intervenção militar estrangeira, os caças da coalizão se reuniram em torno de Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI ) tiveram tempo para se preparar para uma guerra de movimento e esquivar, para enterrar depósitos de combustível na área vasto deserto onde eles se espalharam, atualmente, constituem estocar fora das grandes cidades.

O almirante Guillaud quarta-feira também confirmou que os jihadistas "tinha recuperado blindado com forças do Mali, que destruiu parte ontem à noite" .
França enviou 800 soldados desde o início da intervenção militar, sexta-feira, 11 de janeiro e este dispositivo deve ser progressivamente aumentada para 502.000 homens.
Em Paris , o presidente da UMP , Jean-François Cope, expressou na quarta-feira de manhã, um "forte preocupação" por causa da "solidão da França" no Mali, reafirmando o seu apoio à intervenção do governo. 
.lemonde.fr SEGURANÇA NACIONAL BLOG


Arquivo do blog segurança nacional