quinta-feira, 15 de junho de 2017

Rússia vs EUA: o que aconteceria se se enfrentassem os 2 melhores submarinos do mundo?

Rússia e EUA competiram entre si durante muito tempo no desenvolvimento de novas armas. O equilíbrio de forças entre ambas as potências no ar e em terra está mais ou menos claro, porém, qual é a situação por baixo de água?

A respeito, o jornalista da revista estadunidense The National Interest, Kyle Mizokami, analisou o equilíbrio de forças entre ambos os países no mundo subaquático, comparando o submarino nuclear russo Severodvinsk e os submarinos estadunidenses da classe Virginia.
O gigante russo – que alcança 118 metros de comprimento e tem um deslocamento de 13.800 toneladas – tem pelo menos 90 tripulantes a bordo, enquanto seus equivalentes estadunidenses são capazes de alojar um número maior de pessoas.
De acordo com os dados citados no almanaque Combat Fleets of the World, o Severodvinsk conta com um reator nuclear de 200 megawatts, graças ao qual pode alcançar uma velocidade de mais de 16 nós à superfície e mais de 30 nós debaixo de água.
O armamento do submarino russo inclui quatro tubos de torpedos de 533 milímetros de diâmetro e quatro tubos de torpedos de 650 milímetros. Estes tubos podem lançar tanto torpedos, como misseis russos da série 3M-54 Club.
Para aumentar o poder de fogo do navio, os engenheiros russos equiparam o Severodvinsk com sistema de lançamento vertical que pode disparar mísseis antinavio P-800 Ónix.
Os submarinos estadunidenses da classe Virginia podem alojar a bordo até 113 tripulantes. Propulsados por um reator nuclear General Electric SG9, estes submarinos são capazes de alcançar uma velocidade até 25 nós à superfície e 35 nós debaixo de água.
A classe de submarinos Virginia tem apenas 4 tubos lançadores de 533 milímetros que disparam torpedos pesados Mark 48 ADCAP – se utilizam contra submarinos e navios de superfície – assim como lançam mísseis antinavio Harpoon.
Segundo o jornalista, o Severodvinsk e os submarinos da classe Virginia representam os pináculos da tecnologia submarina de ambos os países. Desenhados para rivalizar, estes dois tipos de navios são perfeitamente comparáveis.
A diferença entre ambos consiste em que o Severodvinsk é mais lento, porém, ele é capaz de submergir a águas mais profundas. Por sua parte, os submarinos da classe Virginia podem ser mais rápidos, mas os ensaios revelaram que só podem submergir até uma profundidade máxima de 488 metros.
Falando a respeito de seu armamento, ambos os tipos de navios são mais ou menos equiparáveis. O submarino russo pode responder rapidamente ao aparecimento de um alvo potencial graças aos mísseis 3M-54 Club.

Arquivo do blog segurança nacional