quinta-feira, 8 de agosto de 2013

POR SANTA BÁRBARA - PRESIDENTE PROÍBE TREINAMENTO E AMEAÇA PROJETOS DO EXÉRCITO


Nelson Düring
Editor-chefe
DefesaNet


O exercício de tiro da artilharia antiaérea, chamada de Escola de Fogo, realizado anualmente pela 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea (Bda AAAe), no Campo de Instrução de Formosa(100 km ao norte de Brasília), do qual participam também, além de suas unidades, empresas brasileiras e estrangeiras para apresentar seus materiais, que estava programado para a próxima semana (12 a 16 de agosto), foi cancelado, devendo ter sua nova programação para o mês de outubro nas dependências do Centro de Avaliação do Exército – CAEx (antigo Campo de Provas da Marambaia), na região de Barra de Guaratiba, no Rio de Janeiro.

O motivo do cancelamento acima foi a proibição determinada pela Presidente da República, suspendendo a execução de qualquer tiro de artilharia naquela região para evitar que possíveis rotas aéreas, que possam cruzar o espaço aéreo daquela área, tenham que serem desviadas.

Esta proibição foi determinada pela Comandante Supremo das Forças Armadas a partir de outubro do ano passado, quando o avião presidencial teve que fazer um “pequeno” desvio de rota, pois, naquele momento, o Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil,  estava realizando exercício com sua artilharia de campanha, incluindo sistemas de mísseis terra-ar, alteração que irritou a  Presidente.


Como é de conhecimento dos leitores a Presidente da República exerce a função de um co-piloto virtual no FAB 001, monitorando a rota e possíveis alterações. (Ver matéria
Dilma ao Comando na Cabine e Corneteia Oficiais Link).

Ressalte-se que o Campo de Instrução de Formosa (CIF), com sua superfície de quase 1200 km2, é a maior e melhor área para exercícios de tiro de artilharia e foguetes que o Exército Brasileiro possui.

Inclusive foi aquartelada lá, para possibilitar a realização de seu treinamento de tiro, a mais poderosa unidade de artilharia de foguetes do Exército e da América do Sul, o 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes (GLMF), equipada com o Sistema ASTROS II, fabricado pela empresa brasileira AVIBRAS.

A par disto, complementando a decisão, entre os Projetos Estratégicos do Exército (PEE), já aprovados pela Presidência da República e atualmente em execução, existe o Projeto ASTROS 2020, em desenvolvimento pela AVIBRAS, com um valor aproximado de 1,2 bilhões de reais, que prevê a instalação de mais um grupo de mísseis e foguetes, em Formosa (GO), com a criação de um grande complexo de artilharia e foguetes, batizado de Forte Santa Bárbara (em homenagem à Patrona da Arma de Artilharia), logicamente contando com a utilização das excelentes condições do campo para realizar seus treinamentos.

O Complexo do Forte Santa Bárbara, cuja construção começará neste 2º semestre de 2013, e será implementado, entre 2013-2018, aquartelará cerca de 2.000 militares.  

Ainda incoerentemente, a “absurda proibição”  de nossa Presidente, possivelmente levará a realização dos exercícios de artilharia para áreas como a Marambaia, no Rio de Janeiro, onde a circulação de aeronaves para os aeroportos do Galeão e Santos Dumont, e incluindo os intenso trânsito de helicópteros para as operações off-shore, é muito mais intensa do que a existente no aeroporto de Brasília.

Certamente ao mover o exercício da AAAe para o Rio de Janeiro o FAB 001 não sofrerá desvios de rotas durante suas viagens.

Em nota à DefesaNet  o Centro de Comunicação Social do Exército(CECOMSEx) informou, em 06 agosto:


Atendendo à solicitação formulada por meio de mensagem eletrônica de 04 de agosto de 2013, a respeito das atividades da Artilharia Antiaérea, o Centro de Comunicação Social do Exército informa o que se segue:

A Escola de Fogo da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, prevista inicialmente para 12 a 16 de agosto de 2013, no Campo de Instrução de Formosa, em Goiás, foi transferida para 19 a 27 de outubro de 2013, no Campo de Provas da Marambaia, no Rio de Janeiro.

As atividades previstas são a realização de tiro real com os armamentos das Organizações Militares subordinadas à 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea e da Escola de Artilharia de Costa e Antiaérea, além da exposição de material de defesa por empresas convidadas. 

 
DefesaNet não conseguiu obter Informações referentes aos impactos da decisão  presidencial sobre aos exercícios planejados para o Campo de Instrução de Formosa pelo Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil.
SNB

Arquivo do blog segurança nacional