segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Londres considera acionar a Justiça por vistoria da Espanha em Gibraltar

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse nesta segunda-feira que pretende acionar a Justiça internacional contra a Espanha pelo aumento da rigidez nas vistorias na fronteira com Gibraltar, território de domínio do Reino Unido que é reivindicado por Madri.
As tensões sobre Gibraltar, território britânico no Mediterrâneo reivindicado pelos espanhóis, surgiram no início do mês, quando a Espanha queixou-se que um recife artificial que está sendo construído por Gibraltar iria bloquear os seus navios de pesca.
Devido à construção, Madri impôs medidas como a fiscalização mais rigorosa na fronteira, o que provocou atrasos para milhares de turistas e cidadãos locais. O governo espanhol ainda cogita cobrar taxas mais altas aos britânicos e impor restrições ao uso do espaço aéreo para voos com destino a Gibraltar.
Segundo nota do chefe de governo britânico, Londres considera as verificações espanholas mais rígidas na fronteira "politicamente motivadas e totalmente desproporcionais" e devem ser retiradas. No entanto, considerou que precisa estudar a medida com cuidado, por ser "um passo sem precedentes".
"Claramente, o primeiro-ministro está decepcionado porque a Espanha não suspendeu os controles fronteiriços adicionais neste fim de semana. Se escolhemos este caminho [a Justiça], com segurança pressionaremos à UE para que se encarregue deste caso como assunto de urgência".
Em resposta, o Ministério de Relações Exteriores da Espanha disse que não pode abrir mão das vistorias nas fronteiras, incluindo a de Gibraltar, para evitar a lavagem de dinheiro e contrabando de cigarros e outros produtos.
Londres assegurou ontem que sua posição em relação a Gibraltar "não mudou" e que é "consistente" com sua "política em outros territórios ultramarinos". A política é a mesma usada, por exemplo, para as ilhas Malvinas, reivindicadas pela Argentina.
O governo britânico também anunciou nesta segunda que enviará amanhã a Gibraltar um navio de guerra para um exercício militar que, segundo Londres, é de rotina. A preocupação é que a atividade aumente a tensão com Madri.
SNB

Arquivo do blog segurança nacional