quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Brasil cria unidade de combate a grupos de crackers


O Brasil criará um novo órgão militar para prevenir ataques cibernéticos. Ele será coordenado pelo Estado-Maior das Forças Armadas e terá, ainda, a participação de civis. O objetivo do governo é criar estruturas de inteligência para investigar possíveis ações criminosas contra a segurança pública através da internet. A unidade terá entre suas principais missões a de proteger o país quando grupos de crackers tentarem derrubar sistemas vitais – como o de distribuição de energia elétrica, financeiro, entre outros.
O Brasil, devido ao seu momento econômico, torne-se cada vez mais um alvo dos grupos crackers, como alertam as autoridades ligadas à área de inteligência. O grupo, por isso mesmo, terá especialistas em identificar e mapear os criminosos digitais e evitar que eles façam ataques que possam trazer prejuízo à sociedade.
Uma guarnição de engenheiros das Forças Armadas realizará, no próximos dias, uma série de exercícios de simulação de combate a ameaças externas para colocar em prática os procedimentos e normas de atuação fixadas a partir da portaria do Ministério da Defesa. O ministro, Celso Amorim, disse em outubro que uma das preocupações do Governo na defesa cibernética é sua aplicação durante eventos como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016.
Crackers e hackers
Segundo o professor de Informática Luiz Carlos Amariz, em uma publicação na internet, “muita gente acha que hacker (a palavra hack foi criada na década de 50 para descrever modificações inteligentes em relés eletrônicos) e cracker (cracking = quebra) significam a mesma coisa. Na verdade, o termo hacker significa alguém que muda alguns programas através de técnicas simples e inteligentes com intuito de melhorar esses programas.
Normalmente o hacker é uma pessoa do lado bom enquanto que o cracker é uma pessoa sem ética ou escrúpulos. Os hackers e crackers são pessoas inteligentes, porém, enquanto os hackers usam sua inteligência para o bem, os crackers a usam para o mal.
Muitos hackers são contratados por sites para que descubram vulnerabilidades que crackerspoderão utilizar para invadir esses sites, como  no caso da equipe contratada pelo Ministério da Defesa brasileiro. “Nesse caso, o hacker está realizando uma boa ação pois está ajudando o site a se tornar mais seguro”, lembra o professor. 
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Arquivo do blog segurança nacional