sexta-feira, 23 de agosto de 2013

NSA pagou milhões a Google e Microsoft por colaboração, diz jornal

A Agência Nacional de Segurança dos EUA pagou milhões de dólares às grandes empresas de internet, entre elas Yahoo!, Google, Microsoft e Facebook, para compensá-las pelos custos vinculados a seus pedidos de vigilância informática, informou nesta sexta-feira o jornal britânico The Guardian.
A publicação, que cita novos documentos facilitados pelo ex-técnico da CIA Edward Snowden, afirmou que deste modo fica provado pela primeira vez o vínculo entre estas empresas de internet e os programas de espionagem dos EUA.Estas despesas adicionais são por conta dos novos requisitos exigidos pela Corte Fisa, criada pela Lei de Vigilância de Inteligência Estrangeira (Fisa) e encarregada de autorizar e supervisionar a atividade da NSA, que declarou o programa inconstitucional em 2011.
A suspensão aconteceu depois que ficou conhecido que a NSA inteceptava milhares de e-mails que violavam a privacidade de pessoas sem relação com o terrorismo, o que obrigou a agência a mudar a forma como colhe informação eletrônica.
A partir de então, a agência começou a solicitar que a Corte Fisa assinasse "certificações" anuais para garantir um marco legal para estas operações de vigilância, embora estas só tenham sido renovadas de maneira temporária.
"Os problemas do ano passado tiveram como resultado múltiplas extensões de datas de vencimento dos certificados, o que provocou despesas de milhões de dólares aos provedores do programa de vigilância para implementar cada uma das seguintes extensões, estes custos foram a cargo das Operações de Fontes Especiais", assinala um destes documentos internos da NSA datado no final de 2012.
Snowden explicou ao The Guardian que este órgão de Operações de Fontes Especiais é a "joia da coroa", já que coordena todos os programas de espionagem que se baseiam nas "alianças corporativas" com empresas de telecomunicações e provedores de internet que oferecem acesso a dados de comunicações.
Antes de divulgar as novas revelações, o jornal britânico perguntou a várias destas companhias sobre seus papéis nestes programas.
Um porta-voz do Yahoo! explicou que as "leis federais exigem que o Governo dos EUA reembolse aos provedores todos os custos envolvidos para responder a todos os procedimentos legais obrigatórios impostos pelo Governo".
"Solicitamos estes reembolsos de acordo com a lei", afirmou o Yahoo!, embora confirme sua participação e papel nestes programas.
Por sua vez, o Facebook respondeu, também através de um porta-voz, que "nunca recebeu compensação em relação com o cumprimento de um pedido de dados do Governo".
A Microsoft e o Google não se pronunciaram, de acordo com o The Guardian.
EFE...SNB

Arquivo do blog segurança nacional