segunda-feira, 12 de agosto de 2013

DCNS desenvolve submarino sustentável

O SEPIA (Submarine with Environmental Performance Improvement Along-life) desenvolvido pela DCNS é o primeiro projeto de submarino a levar em conta aspectos ambientais e sustentáveis. A iniciativa surgiu a partir da observação do ciclo de vida dos submarinos Scorpène produzidos pela empresa, e tem como finalidade avaliar os impactos ambientais de cada e tapa da vida útil do navio – construção, serviço ativo, manutenção e desmantelamento.
O objetivo final é identificar possíveis inovações arquitetônicas e tecnológicas para minimizar esses impactos e ao mesmo tempo atender às demandas operacionais desse tipo de embarcação.
De acordo com o diretor de projeto do SEPIA, Eric Fusil, a experiência dá ênfase a três elementos: o aprimoramento da eficiência energética, a diminuição de resíduos e o uso de materiais não nocivos ao meio-ambiente.
Os esforços para otimização energética se direcionam à adição de dois motores elétricos complementares para atender às demandas de velocidade e alcance do submarino com uma performance melhor. “Esse sistema híbrido de propulsão se mostrou 15% mais eficiente do que um motor apenas, além do ganho direto de autonomia”, explica Fusil. Outra iniciativa é a substituição das baterias de chumbo pelas de lítio – duas vezes mais eficientes.
A fim de reduzir os resíduos líquidos e sólidos durante desdobramentos, o sistema atual de remoção será substituído pela trituração e armazenamento a vácuo de detritos sólidos. Líquidos serão tratados ou reciclados, e emissões gasosas também serão diminuídas através de mecanismos de recirculação.
O SEPIA também emprega materiais mais leves e menos poluentes como cobertura à base de silicone para o casco (com a vantagem de menos resistência na água), além de fiação elétrica em alumínio.
A combinação desses três eixos tecnológicos vem se mostrando satisfatória: “o conceito do SEPIA alcança a meta de redução de 35% nos impactos ambientais, e também tem uma performance operacional melhor tanto em termos de auto-gerenciamento quanto de custo para aquisição”, afirma o diretor do projeto.
O submarino foi apresentado em novembro do ano passado durante o congresso internacional do Submarine Institute of Australia.
SNB


Arquivo do blog segurança nacional