sexta-feira, 16 de agosto de 2013

CIA localiza no mapa ultrassecreta 'Área 51', alvo de teorias sobre óvnis e ETs

Reconhecimento mais explícito dos EUA sobre local é feito em documento sobre avião espião U-2 da Guerra Fria

A CIA (Agência de Inteligência dos EUA) reconheceu nos termos mais claros já adotados a existência da Área 51, local ultrassecreto de testes da Guerra Fria (1947-1991) que foi alvo de teorias conspiratórias por décadas sobre objetos voadores não identificados (óvnis), alienígenas e encenação de pousos na lua.
Documentos antes confidenciais recentemente revelados sobre o programa do avião espião U-2 não apenas mencionam a Área 51 e descrevem algumas de suas atividades, mas também a localizam no mapa.
'O Cofre': FBI cria busca online de documentos sobre óvnis e paranormalidadeJeffrey Richelson, membro do Arquivo de Segurança Nacional da Universidade George Washington, diz que essa não é a primeira vez que o governo americano reconhece a instalação secreta. Mas aqueles convencidos de que "a verdade está por aí" consideram que a recente informação é um sinal de diminuição do sigilo das atividades governamentais no deserto de Nevada.
O Arquivo de Segurança Nacional obteve a história da CIA por meio de uma requisição de registros públicos divulgados na quinta-feira. O documento obtido descreve a aquisição em 1955 de uma área no Estado de Nevada para o teste do avião secreto U-2.
Além de ser um relato longo do desenvolvimento do programa da aeronave espiã, a história também tenta iluminar o fascínio público com a Área 51 e suas associações de longa data com extraterrestres e óvnis. O documento aponta que, durante o teste do avião nos anos 1950 - em altitudes muito maiores do que voavam os aviões comerciais da época -, houve "um tremendo aumento no relato de óvnis".
"Naquela época, ninguém acreditava que um voo tripulado era possível acima dos 18 mil km de altitude, então ninguém poderia esperar ver um objeto tão alto no céu", afirmam os autores Gregory Pedlow e Donald Welzenbach.
Perto de instalação de teste nuclear
Autoridades já haviam reconhecido de passagem a existência da instalação no centro de Nevada, onde se acredita que o governo teste instrumentos e armas de inteligência. O remoto trecho de deserto ao redor do Lago Groom foi escolhido para o programa do U-2 após uma pesquisa aérea da CIA e da Força Aérea e por ser adjacente a uma instalação de teste nuclear.
Em 2002, Richelson revisou a história, um documento interno da CIA produzido em 1992 e originalmente aberto em 1998, mas todas as menções à Área 51 haviam sido editadas. Richelson relata que pediu a história novamente em 2005 e recebeu uma versão há poucas semanas com as menções sobre a Área 51 restauradas.
Richelson acredita que os novos documentos mostram que a CIA está se tornando menos secreta sobre a existência da Área 51, ou ao menos sobre o que acontece no local.
"O U-2 era absolutamente ultrassecreto", disse à BBC Chris Pocock, um jornalista de defesa britânico e autor de histórias sobre o programa. "Eles tiveram de esconder tudo relacionado a isso." O avião U-2, desenvolvido para espionar a União Soviética durante a Guerra Fria, ainda é usado pela Força Aérea dos EUA. 
De acordo com o documento, o presidente Dwight Eisenhower (1953-1961) determinou pessoalmente a aquisição do local em Nevada. Autoridades da CIA, da Força Aérea e da Lockheed, a empresa contratada para construir o U-2, começaram a se mudar para a instalação em julho de 1955.
*Com AP e BBC
SNB

Arquivo do blog segurança nacional