sexta-feira, 12 de julho de 2013

Brasil o segundo maior da União Insta Mantega parar Entre Protesto

Segunda maior central sindical do Brasil pediu o ministro da Fazenda , Guido Mantega, a demitir-se como trabalhadores tomaram hoje as ruas para exigir a redução da semana de trabalho e mais investimentos em saúde e educação.
"Mantega perdeu o direito de dirigir a economia, porque ele não tem mais nenhuma credibilidade", Paulo Pereira da Silva, o presidente da federação sindical Forca Sindical, disse por telefone de São Paulo. "O mercado, os empresários, os trabalhadores - ninguém acredita nele."
Silva disse que a presidente Dilma Rousseff também precisa substituir governador do banco central Alexandre Tombini, que ontem elevou a taxa básica de juros pela terceira reunião consecutiva em uma tentativa de diminuir a inflação cuecas que o limite superior de sua faixa-alvo.
O crescimento econômico no ano passado foi o mais lento desde o segundo maior mercado emergente do mundo contraiu em 2009, na sequência do colapso do Lehman Brothers Holdings, Inc. 's. Alta dos preços ao consumidor ameaçam desacelerar os gastos do consumidor e frustrar a recuperação econômica deste ano.
Fundo Monetário Internacional esta semana cortar previsão de crescimento do Brasil do produto interno bruto de 2,5 por cento em relação a sua estimativa de 3,4 por cento em abril. O credor previsões baseadas em Washington mercados emergentes irá expandir de 5 por cento em 2013.
Trabalhadores sindicalizados levantou sinais de fogo Mantega como eles também demonstrou hoje para reforma agrária e política. A agitação segue protestos em todo o país no mês passado por um fim à corrupção no governo e melhores serviços públicos.

Política econômica

Maior federação sindical do Brasil, conhecido como CUT, também participou dos protestos de hoje e criticou a política econômica do governo, enquanto parando de chamar para qualquer um de demissão. As manifestações eram menores que os protestos do mês passado, que atraiu mais de 1 milhão de pessoas.
A estrada principal que conduz da cidade de São Paulo estava bloqueada por manifestantes 5000, com manifestações menores, interrompendo o tráfego em toda a área da Grande São Paulo, de acordo com a página do Twitter da Polícia Militar. Rodovias em 13 outros estados foram bloqueados por protestos, com as maiores perturbações no Rio Grande do Sul, de acordo com O Globo site G1 's.
Demonstração também juntar de hoje foi o Movimento Fare gratuito, cujo protesto contra a 20 centavo (nove centavos) aumento da tarifa de ônibus em todo o país provocou protestos do mês passado.
Mais de 22 mil trabalhadores em 20 fábricas no Estado de São Paulo participaram da greve, parando a produção na General Motors Co. (GM) , Embraer SA (EMBR3) , Avibras Indústria Aeroespacial e TI Automotive Ltd., Shirley Rodrigues, porta-voz do Sindicato dos Metalúrgicos , disse por telefone.
Para contatar o repórter nesta história: Anna Edgerton em Brasília
.bloomberg.com
SNB

Arquivo do blog segurança nacional