sexta-feira, 14 de junho de 2013

COPA DAS CONFEDERAÇÕES- VANTs vão monitorar Estádio Nacional no jogo de estreia

Os VANTs (veículo aéreo não tripulado) da Força Aérea Brasileira (FAB) vão monitorar o Estádio Nacional Mané Garrincha neste sábado (15/06) no jogo de abertura da Copa das Confederações em Brasília.  A aeronave remotamente pilotada deve sobrevoar a área entre meio-dia e 21h. “Com o VANT, aumentaremos a segurança de toda a movimentação antes e depois da partida”, ressalta o Tenente-Coronel Donald Gramkow, comandante do Esquadrão Hórus, que opera o Vant.
O veículo é capaz de monitorar tudo o que acontece em um raio de 250 quilômetros por 16 horas seguidas e voar a uma altura de até 5,5 mil metros. "O Vant pode permanecer por muito tempo em cima do local e possui câmeras que registram de forma precisa o que está acontecendo. Por isso, é possível fornecer imagens em tempo real ao centro de controle que vai decidir sobre as ações a serem adotadas em solo", complementa o oficial.
A Força Aérea também montou um esquema especial para garantir tranquilidade à população e aos turistas durante o evento esportivo. Durante a competição, a FAB vai adotar o mesmo sistema de comando e controle empregado na operação Ágata 7 nos meses de maio e junho ao longo das fronteiras. Pelo modelo, a coordenação das operações estará concentrada em  Brasília. A execução das missões, no entanto, será descentralizada. Assim, será possível colocar a aeronave certa no momento oportuno para atender as necessidades de cada área. O sistema permite economia de recursos e dos meios aéreos empregados. O Comando da Aeronáutica elaborou ainda uma série de medidas de controle e defesa do espaço aéreo que visa à  segurança, com menor impacto possível sobre o transporte aéreo. Os voos da aviação comercial não devem ser alterados.
Em dias de jogos, de uma hora antes a quatro horas depois do início das partidas, serão ativadas três áreas de segurança em torno dos estádios: uma branca, uma amarela e uma vermelha. Cada uma terá regras próprias.
Na área branca não serão permitidos voos de treinamento, voos de instrução, voos de manutenção, voos acrobáticos, voos turísticos, reboque de faixas e pulverização agrícola. Durante esse período de 5 horas, também não serão permitidos na área branca voos com foguetes, aeromodelos, veículos aéreos não tripulados, ultraleves, aeronaves experimentais, parapentes, paraquedas, planadores, balões e asa-deltas.
Já na área amarela serão permitidos apenas voos de aeronaves devidamente autorizadas, dentre elas as envolvidas nos eventos, aeronaves transportando Chefes de Estado e de Governo, delegações, VIP e aeronaves comerciais.  Neste último caso será necessário também atender aos requisitos de segurança da ANAC, tendo seus passageiros e tripulantes passados por inspeções, conforme o programa de segurança aeroportuária.
Na área vermelha somente serão permitidas aeronaves de segurança pública, militares, de resgate e as demais envolvidas em atividades, todas autorizadas pelo Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA). 
As aeronaves que não cumprirem essas regras, apresentem comportamento em voo diferente do previsto ou estejam com o equipamento transponder desligado estarão sujeitas às medidas de policiamento do espaço aéreo. 
Mais de 17 mil militares da FAB vão atuar na defesa aérea durante a Copa das Confederações. Além do Vant, serão empregados aviões supersônicos (F-5EM e F-2000 Mirage), helicópteros (Sabre e Black Hawk), aeronaves A-29 Super Tucano e aviões radar E-99. Artilharias antiaérea e aviões de transporte logístico também serão utilizados durante a competição esportiva. 
Confira também o Guia de consulta sobre as alterações espaço aéreo durante a Copa das Confederações. O documento está disponível em 
Fonte: Agência Força Aérea
SNB

Arquivo do blog segurança nacional