sexta-feira, 5 de abril de 2013

NOVO VEÍCULO AÉREO NÃO TRIPULADO PODE MONITORAR INSTALAÇÕES DE ÓLEO E GÁS


A Santos Lab anunciou o lançamento de um novo tipo de Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT) para o monitoramento aéreo de operações da indústria de óleo e gás. O Orbis, como é chamado, é o primeiro VANT do mundo capaz de decolar na vertical e voar na horizontal sem sofrer quedas durante a transição.
Segundo a empresa, isso permite seu uso tanto em plantas onshore, como refinarias e terminais, quanto em unidades offshore, como sondas de perfuração e plataformas de produção.
O novo VANT, que é feito de fibra de carbono e pesa cerca de 1,5 kg, foi desenvolvido por brasileiros e será uma das principais inovações apresentadas durante a maior feira de defesa e segurança da América Latina (LAAD), que ocorre entre os dias 9 e 12 de abril no RioCentro (RJ).
O Orbis pode ser utilizado para realizar o monitoramento de campos de exploração e produção, a detecção de manchas de óleo, e todo tipo de monitoramento aéreo desejável, inclusive noturno, já que pode vir com câmera infravermelha, informou a companhia.
“É uma tecnologia pioneira e brasileira. Nós pesquisamos muito, antes do desenvolvimento, e percebemos que nenhuma das empresas globais que atuam no nosso segmento conseguiu até hoje fazer um VANT deste tipo”, contou um dos sócios-diretores da Santos Lab, Gilberto Buffara.
De acordo com o outro sócio-diretor da empresa, Gabriel Klabin, que também é responsável pelo desenvolvimento dos VANTs da Santos Lab, a aeronave tem baixo custo de manutenção, além de utilizar baterias de lítio especiais como fonte de energia. As baterias são produzidas pela própria companhia.
A Santos Lab é a empresa brasileira mais tradicional na fabricação de Veículos Aéreos Não Tripulados, sendo que um de seus projetos, o Carcará, é o único VANT brasileiro em atuação à serviço das Forças Armadas Brasileiras (no caso o Pelotão Vant – PelVant – dos fuzileiros navais da Marinha). A Santos Lab tem a Embraer como parceira no projeto Carcará, além de ter a Boeing como parceira em alguns projetos especiais
SNB

Arquivo do blog segurança nacional