segunda-feira, 8 de abril de 2013

MEIOS DE DEFESA ANTIAÉREA RUSSOS FICAM NO CENTRO DE ATENÇÃO

O interesse que os militares brasileiros demonstram pelos meios de defesa antiaérea russos, e em particular, pelo Sistema antiaéreo Pantsyr-S1 de mísseis e canhões, indica que este tema tornar-se-á um dos principais na exposição russa na LAAD-2013.
        
A Rússia que ocupa a posição de líder neste setor, é um dos poucos países capazes de produzir toda a variedade de meios de defesa antiaérea modernos, a partir dos sistemas lança-míssil portáteis até os sistemas de longo alcance que podem desempenhar funções de defesa antimíssil. Uma grande parte de modelos oferecidos para exportação estará apresentada no estande da Rosoboronexport, a única exportadora do material de guerra autorizada pelo Govereno da Rússia.
        
Em particular, especialistas poderão estudar a maqueta do Sistema lança-míssil antiaéreo portátil Igla-S, de dimensões reais, com o módulo de controle automatizado. Entre os meios de defesa antiaérea, estarão apresentados o Sistema antiaéreo de mísseis e canhões Pantsyr-S1, o Sistema lança-míssil antiaéreo Tor-?2E, e o Sistema lança-míssil antiaéreo Buk-?2E de médio alcance, único no seu gênero. Certamente, estará apresentado um dos sistemas antiaéreos mais poderosos que a Rússia oferece para exportação, o Antey-2500.

Os produtores russos também oferecem os sistemas de defesa antiaérea de navio bem eficazes, em particular, o mais novo Sistema antiaéreo Palma, de mísseis e canhões.

Ademais, a Rosoboronexport promove também no mercado latino-americano as versões modernizadas dos meios de defesa antiaérea bem conhecidos e provados. Um de tais meios é o Sistema lança-míssil antiaéreo Petchora-2? com as características essencialmente melhoradas que garantem elevação da estabilidade de combate e da probabilidade de destruição de objetivos de alta manobrabilidade e precisão.

Nota informativa:

O Sistema antiaéreo Pantsyr-S1. O seu armamento combinado de mísseis e canhões permite criar uma zona de destruição inteira e fazer tiro contínuo contra objetivos, desde a distância máxima de 20 km até a de 200 m, na faixa de alturas de 5 m a 15 km.

Um veículo de combate é capaz de engajar simultaneamente quatro objetivos em voo com velocidades de até 1000 m/s. Tal capacidade foi conseguida com o emprego da Estação de acompanhamento de objetivos e mísseis, em cuja construção foi aplicada a rede de antena comandada por fase, e o sistema óptico-eletrônico  sofisticado capaz de operar nas condições de dia e de noite. Operação do Sistema, desde a busca de objetivos até sua destruição, efetua-se com participação mínima dos operadores tripulantes e caracteriza-se por um curto tempo de reação.

Ademais, o Sistema é capaz de efetuar lançamento dos mísseis e fazer fogo dos canhões em marcha. Devido ao sistema de radar / óptico adaptativo multímodo para controle das armas, o Pantsyr-S1 possui uma alta resistência a interferências e uma alta capacidade de sobrevivência em ambiente de contramedidas eletrônicas e de fogo inimigo. O Sistema está construído à base do princípio de módulos, e pode estar montado em vários chassis de rodas e de lagartas, bem como sobre plataformas estacionárias.


Ultimamente, a demanda pelos meios de defesa antiaérea russos mostra a tendência de crescimento estável. Uma prova evidente da eficácia dos meios de defesa antiaérea russos é também a atenção atribuída pela mídia aos seus fornecimentos. Segundo os peritos mais competentes, os sistemas antiaéreos russos poderão, de fato, jogar um papel essencial de dissuasão. Pois, nas condições atuais do desenvolvimento rápido dos meios de ataque aéreo, a disponibilidade dum sistema de defesa antiaérea eficaz será a garantia da segurança nacional.
        
A Rússia possui uma enorme experiência na construção de sistemas de defesa antiaérea de conjunto, em interesses de clientes mais diversos. Portanto, a Rosoboronexport está disposta de oferecer os projetos que não só irão dar respostas adequadas às ameaças atuais e futuras, mas corresponderão também, de melhor maneira, ao critério “eficácia / custo”.
        
Ainda mais, a Rússia está disposta de não apenas fornecer produtos finais, mas também transferir tecnologias, organizar a produção sob licença, e em perspectiva, proceder com elaboração conjunta de novos sistemas antiaéreos. Tal atitude é o princípio firme da política de Moscou no mercado de armas latino-americano, refletindo plenamente as tendências atuais de desenvolvimento da cooperação na área de defesa.
DEFESA NET ...SNB

Arquivo do blog segurança nacional