segunda-feira, 25 de março de 2013

INSTRUÇÃO – PARA-SAR forma 31 paraquedistas

 O Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (EAS - PARA-SAR) realizou na semana passada, na Base Aérea de Campo Grande (BACG), os últimos saltos de instrução com os militares que se formaram no Curso Básico de Paraquedismo Militar da Aeronáutica na sexta-feira (22/3). A bordo de uma aeronave C-105 Amazonas, do 2º/10º GAV (Esquadrão Pelicano), os alunos e instrutores militares saltaram de uma altura de 400m, a aproximadamente 240km/h, na chamada Zona de Lançamento (ZL), que fica a 17 km de distância, em linha reta, da BACG.
No exercício foi realizado o salto enganchado, no qual o paraquedas não é aberto pelo acionamento do militar. Assim que ele salta da aeronave, o paraquedas abre, pois está conectado ao interior do avião, por meio de um cabo, não sendo necessário o acionamento. Sua própria queda aciona o paraquedas. Nesse salto, o peso do paraquedas principal e o do reserva chega a 20 kg.
Já no salto armado e mochilado, também realizado pelos alunos do curso, os paraquedistas carregaram em torno de 40 kg, pois se soma ao peso do paraquedas mais 15 kg da mochila e 5 kg do fuzil, simulando uma situação real de emprego do PARA-SAR.
O curso do PARA-SAR dura cinco semanas, nas quais os voluntários saltam, em média, cinco vezes, sendo uma delas armados e mochilados. Em cada salto, os alunos são acompanhados pelos Mestres de Salto (MS), militares que integram o EAS e são instrutores do curso. Não há prova teórica para ingressar. Porém, os voluntários são submetidos a um forte teste físico e, durante o curso, várias instruções físicas, técnicas e, algumas, teóricas.
Qualquer militar da Força Aérea Brasileira (FAB) pode fazer o Curso Básico de Paraquedismo Militar da Aeronáutica. Entre os 31 alunos que se formaram, há desde praças até oficiais. Desses, 11 são do PARA-SAR. Os demais são de outras unidades militares, mas devem solicitar transferência para a BACG para atuar no esquadrão.
Fato histórico
Na quarta-feira (20/3), ocorreu um fato inédito na FAB. Pela primeira vez, um Brigadeiro de Infantaria saltou com o PARA-SAR, façanha realizada pelo Brigadeiro Amilcar Andrade Bastos, Chefe da Subchefia de Segurança e Defesa do COMGAR. O Oficial General também foi escolhido como paraninfo da turma. “Tenho muito orgulho de ter sido escolhido como paraninfo dessa turma de paraquedistas da FAB”, afirmou o Brigadeiro Bastos.
Ordem dos Pastores
Entre os instrutores do EAS está o suboficial Eduardo Chagas Pacheco, que integra o esquadrão desde a década de 90. Ele faz parte da Ordem dos Pastores, que é o nível de operacionalidade máximo que um integrante do PARA-SAR pode atingir, tendo realizado inúmeros treinamentos de resgate.
O militar já participou de diversos resgates. Entre eles, dos corpos das vítimas do acidente da empresa aérea GOL, em 2006. “Sem dúvida, foi uma situação muito difícil que enfrentamos naqueles dias, para resgatar os corpos das vítimas, no meio da mata. Porém, somos treinados para encarar situações como essas”, disse.
Fonte: Agência Força Aérea....SNB

Arquivo do blog segurança nacional