sexta-feira, 22 de março de 2013

Em novo vídeo provocativo, Coreia do Norte invade Seul

A Coreia do Norte divulgou um novo vídeo em que coloca em prática suas ameaças de reiniciar a guerra contra a vizinha e inimiga Coreia do Sul. A peça de propaganda, intitulada Uma Guerra Curta de Três Dias, foi publicada no Youtube pela Uriminzokkiri, agência que divulga notícias favoráveis ao governo. Na montagem, os norte-coreanos invadem Seul e tomam milhares de americanos como reféns no sul da península.No clipe concebido por Pyongyang, milhares de soldados saltam de paraquedas em Seul, ao mesmo tempo em que tanques e carros blindados cruzam a fronteira em direção à capital da Coreia do Sul. O narrador diz, então, que 150.000 americanos são capturados como reféns. Nos vídeos anteriores, a ofensiva foi contra a Casa Branca e o Capitólio de Washington, destruídos por mísseis, além de Nova York, que aparece em chamas.Ataques cibernéticos – O clima de tensão entre as duas Coreias, que travam uma guerra verbal há semanas, é agravado pela investigação sobre a autoria de ataques cibernéticos. Nesta sexta-feira, o governo de Seul reconheceu que errou ao ligar os ataques de hackers que sofreu a um endereço de IP na China. Na última quarta-feira, redes de televisão e bancos ficaram “parcial ou completamente paralisados”, de acordo com a Agência de Segurança da Internet da Coreia do Sul (KISA).

A ligação com o gigante chinês levantou suspeitas de que a Coreia do Norte estivesse envolvida. De acordo com a BBC, especialistas acreditam que Pyongyang utiliza frequentemente os endereços de computadores chineses para esconder seus ciberataques, pelos quais já foi acusado em 2009 e 2011.
Oficiais disseram que as investigações mostraram que o malware utilizado veio de um computador de um dos bancos afetados. Os hackers "maquiaram" a rota de seus ataques para endereços em outros países para esconder suas identidades. Apesar do engano, ainda se acredita que o ataque foi orquestrado no exterior.
SNB

Arquivo do blog segurança nacional