quarta-feira, 6 de março de 2013

Divisão de Aerodinâmica do IAE realiza pesquisa de desenvolvimento tecnológico na aeronave A-1.


Nos meses de novembro/dezembro de 2012 foram realizados, no túnel de vento TA-2 da Divisão de Aerodinâmica (ALA) do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), ensaios aerodinâmicos com a instalação de "canards" na maquete do caça A-1. Os "canards" compõem o segundo plano sustentador da aeronave, sendo responsáveis pelo incremento na sustentação e melhora no desempenho em altos ângulos de ataque. Estes ensaios, iniciativa dos engenheiros de ensaios em tunel de vento, compõem a primeira fase da pesquisa de largo espectro envolvendo aerodinâmica experimental, estabilidade e desempenho em altos ângulos de ataque. O objetivo destes ensaios é investigar a influência dos canards no desempenho em manobra do A-1.
A atual pesquisa tem como objetivos principais a capacitação de pesquisadores e engenheiros em área de interesse estratégico e ampliação da agilidade da aeronave em combate aéreo através do aumento de sua razão de curva instantânea, assim como do desempenho em decolagens e aterrissagens.
Por ser uma aeronave de asa alta e pelo espaço restrito entre a raiz da asa e a entrada de ar, a instalação dos canards constituiu um desafio, assim como a confecção dos mesmos. Os canards ensaiados eram fixos, planos, com bordo de ataque afilados, tendo como parâmetros relevantes sua área em relação a asa, alongamento e ângulo de ataque. Os ensaios contaram com medições com a balança aerodinâmica do túnel permitindo comparações quantitativas. Uma vez que resultados positivos foram obtidos e os parâmetros relevantes identificados, outra campanha deverá ser realizada em outubro de 2013 contando com "canards" otimizados, medidas com balanças aerodinâmicas e anemometria laser (PIV - Particle Image Velocimetry), além de visualizações com tinta. Muito embora o A-1 já esteja fora de produção, a instalação destes dispositivos - assim como ocorrido no Mirage III – os resultados obtidos sugerem ganhos significativos com baixo custo de produção e instalação.
IAE...SNB

Arquivo do blog segurança nacional