terça-feira, 12 de março de 2013

Dilma e Renan Calheiros são alvos de protestos em visita a Alagoas

DANIEL CARVALHO.....A presidente da República, Dilma Rousseff, e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), foram alvo de protestos durante cerimônia em Água Branca, no sertão de Alagoas, a 296 km de Maceió.
Dilma visitou o município para inaugurar um trecho do Canal do Sertão, obra que se arrasta desde 1992.
A presidente discursou durante pouco mais de 26 minutos sob o som de apitos.
Manifestantes, que disseram não pertencer a nenhum grupo político, carregavam faixas e cartazes com dizeres como "Dilma, traidora. De oprimida a opressora", "Dilma, seja bem vinda à terra do coronel", "Honestamente, nunca se mentiu tanto".Os manifestantes também gritavam "Alagoas, pior Estado do Brasil" e "Alagoas, Estado de ladrão".
"A gente protesta contra essa mentira porque a gente sabe que esse canal vai servir para a agroindústria", disse o professor José Londe, um dos manifestantes.
Ele fez críticas diretas a Dilma e Calheiros. "Renan Calheiros, que representa Alagoas no Senado é um verdadeiro sanguessuga. Dilma deixou a luta, abraçou o capital internacional e o capital nacional. A Dilma é uma vergonha para o Brasil", disse o professor, que era apoiado por outros cerca de 15 manifestantes.
O governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho (PSDB), também foi vaiado e pelo menos um dos cartazes era contra ele. "Téo, se o papa conseguiu, você também consegue. Renuncie!!!".
Protestos também foram realizados antes da chegada da presidente. Duas rodovias foram bloqueadas pela população que pedia a pavimentação de um trecho de BR-316.
Em seu discurso, a presidente prometeu pavimentar o trecho da estrada.
Agricultores também protestaram. Eles colocaram cabeças de gado na estrada, na entrada da cidade, e distribuíram um manifesto pedindo o perdão das dívidas que têm com o Banco do Nordeste.

Dilma diz que Brasil é 'invencível', tem economia 'forte' e voltará a crescer...

A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (12), no sertão de Alagoas, que o Brasil é um país "invencível", com uma economia "forte" e que voltará a crescer.
"O nosso país e a nossa economia é uma economia forte, mas temos que querer melhorar o nosso país", disse a presidente durante a inauguração de 65 km do Canal do Sertão, em Água Branca (296 km de Maceió).Dilma disse garantir que o país voltará a crescer por causa de "uma série de medidas para melhorar as condições de produção".
"Queremos que o Brasil cresça e eu quero assegurar a vocês que o Brasil vai crescer", disse.
"Mas não vai crescer porque nós achamos bonito falar que o PIB cresceu. Vai crescer porque isso é essencial para a melhoria de vida de cada brasileiro e de cada brasileira", afirmou a presidente.
Dilma também fez referência à força do sertanejo que sofre efeitos da seca.
"Um país que tem um povo com a capacidade de resistir ao sertão, tendo água, oportunidades, universidades, escolas, rodovias, portos, nós somos um país invencível", disse Dilma.
SECA
A presidente anunciou que vai "recompensar" quem perdeu o rebanho durante esta seca.
"Quando a seca passar, não basta chover. Temos que recuperar o rebanho", afirmou. "Quero assegurar ao agricultor, ao pequeno proprietário, àquele que teve sua cabrinha morta, o seu 'bodinho', o seu boizinho, quero assegurar que o governo federal vai recompor isso", disse a presidente.
FOLHA DE S PAULO ..SNB

Arquivo do blog segurança nacional