terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Tropas do Mali e França reconquistar duas cidades nas mãos dos jihadistas

Exército do Mali, apoiados por tropas francesas, tomou o controle de duas cidades a partir dos jihadistas instalados no norte. Um é Diabali, a 400 km de Bamako, que foi atacado por Dine Ansar e Al-Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) há oito dias, o outro é Douentza, na estrada de Gao, no norte, que era de meses nas mãos do grupo terrorista Movimento de Unidade da Jihad na África Ocidental (Muyao).
Diabali recuperação não tem sido fácil. Salafistas foram camuflados entre a população, o que impediu fuga, a fim de evitar o bombardeio da aviação francesa. No entanto, a presença de um grande contingente de tropas em Niono galas (sul Diabali) por três dias foi o suficiente para muitos dos jihadistas para sair. Ontem, uma coluna composta por cerca de 30 veículos blindados e 200 soldados francomalienses finalmente entrou na cidade e deu-lhe algumas horas mais tarde por controlada, embora possa haver algum lutador oculto.
No outro extremo da frente, o Exército maliano decidiu ir um pouco mais para o norte e para além da linha de demarcação que divide o país em dois, para o território controlado jihadista. No entanto, a entrada em Douentza não tem sido uma verdadeira batalha porque dias atrás radicais que decidiu retirar a sua fortaleza de Gao, no norte do país. A cidade foi bombardeada em dias anteriores pela aviação francesa, que resultou em uma goleada de combatentes Muyao.
Além disso, as tropas francesas, que já têm 2.000 tropas no terreno parecem estar se concentrando grande parte de suas forças e material de guerra em Sevare (Mopti), a fim de evitar novas tentativas de avançar jihadistas no sul . Ao mesmo tempo, a aviação continua bombardeando posições dos radicais no norte, e este fim de semana os ataques se intensificaram em Timbuktu e arredores.Na traseira, as tropas africanas para estrelar, ao lado do Exército do Mali, a reconquista do norte são foda corpo com a chegada de novos soldados.Quando a implantação estiver completa terá um total de 5.800, dos quais 300 já estão em solo Mali (100 nigerianos, 100 Togo, Benin 50 e 50 do Senegal).
A maior parte da Missão de Apoio Internacional Mali (mesmo) será composta de 1.200 soldados da Nigéria e 2.000 soldados que, no último minuto, Chad decidiu enviar um pedido direto da França. Parte dessas tropas já estão em Niamey e Mali irá juntar-se estacionado no Níger por um ano sob o coronel Gamou, Tuareg exrebelde integrados no Exército na década de noventa, a avançar para Gao e Kidal.
país ..SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Arquivo do blog segurança nacional