terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Irã afirma ter capturado avião não-tripulado americano; EUA negam


TEERÅ — O Irã anunciou nesta terça-feira a "captura" de um avião não-tripulado de observação americano em seu espaço aéreo na região do Golfo, informação negada pelo comando regional da Marinha americana.
"Um drone (avião não-tripulado) americano que sobrevoava a região do Golfo Pérsico com o objetivo de identificar e coletar informações foi capturado recentemente graças ao sistema de controle das forças marítimas da Guarda Revolucionária quando entrou no espaço aéreo iraniano", afirma um comunicado publicado no site Sepahnews.ir, da força de elite iraniana.
A Guarda Revolucionária iraniana não informou a região exata e as circunstâncias desta interceptação.
A Quinta Frota americana, com sede no Bahrein, negou ter perdido um de seus drones no Golfo. "Nós não perdemos nada recentemente, nos últimos meses", na área de operações da Quinta Frota, que vai do Golfo ao Chifre da África, disse à AFP um porta-voz, o comandante Jason Salata.
"Nossas operações no Golfo estão de acordo com o direito internacional", acrescentou, sugerindo que a Força Aérea dos Estados Unidos não violou as fronteiras do Irã.
O drone era um aparelho pequeno do tipo "ScanEagle", segundo o comandante da força marítima dos Pasdaran, almirante Ali Fadavi, que acrescentou que essas aeronaves "geralmente têm como base os navios" de guerra americanos.
A televisão iraniana mostrou imagens apresentadas como as do avião, cinzento claro e aparentemente intacto.
Esta captura mostra a "capacidade (das forças armadas) de lidar com todas as violações de nossas fronteiras", comemorou Ismail Kosari, presidente do Comitê de Defesa do Parlamento iraniano, citado pela rede0 iraniana em árabe Al-Alam.
Esta é a segunda vez em um ano que Teerã anuncia ter capturado um drone de observação americano que sobrevoava seu território.
Em 4 de dezembro de 2011, Teerã anunciou que conseguiu capturar e fazer pousar no deserto um RQ-170 Sentinel, um avião de observação não tripulado de longo alcance e alta altitude. Os Estados Unidos haviam negado a captura deste aparelho ultra-secreto pesando várias toneladas, justificando a sua perda por "problemas técnicos".
Muito menor, o ScanEagle, de uma envergadura de 3 metros, possui um raio alcance de 100 km, mas pode voar por até 20 horas, segundo a fabricante Boeing. Ele é usado pela Marinha americana desde 2005.
Teerã tem acusado nas últimas semanas os Estados Unidos de ter violado em oito ocasiões seu espaço aéreo em outubro com drones. O Irã protestou oficialmente perante o Conselho de Segurança da ONU.
O avião não tripulado "é uma prova que nós utilizaremos para que sejam julgadas as violações americanas perante as jurisdições internacionais", afirmou o ministro iraniano das Relações Exteriores, Ali Akbar Salehi à televisão estatal.
Em 1º de novembro, aviões iranianos abriram fogo contra um drone americano MQ1 que, segundo Teerã, entrou no espaço aéreo iraniano em uma missão de observação da região costeira de Bushehr, no Golfo, onde fica o terminal petroleiro de Kharg e a única central nuclear iraniana.
As autoridades militares americanas estão preocupadas com os esforços do Irã para desenvolver seus próprios aviões de observação não-tripulados. Um deles, utilizado pelo Hezbollah libanês, sobrevoou no início de outubro o território israelense por meia hora antes de ser destruído pela aviação de Israel.
O Irã, que possui drones bombardeiros, afirma ter começado a preparar réplicas do RQ-170, que ele afirma ter decifrado os segredos.
Segurança Nacional Blog

Arquivo do blog segurança nacional