sábado, 29 de setembro de 2012

Chávez faz visita surpresa a praça para acompanhar lançamento de satélite

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, apareceu nesta sexta-feira de surpresa em uma praça de Caracas, onde centenas de pessoas se reuniram para assistir pela televisão o lançamento do segundo satélite do país, que está sendo realizado na China, e aproveitou a ocasião para pedir votos.O presidente entrou a pé pelo acesso principal da praça, avançando com dificuldade entre a multidão, que observava com espanto o líder, que chegou no momento em que uma banda de ska fazia um show. "Me disseram que havia um pouco de gente na Praça dos Museus, mas jamais imaginei que tivesse tal agitação de jovens. Eu só vim cumprimentá-los um minuto, mas me custou muito entrar", comentou Chávez no palco onde estava o grupo, que parou de tocar para que ele falasse.
A nove dias das eleições presidenciais, Chávez fez alarde sobre suas quebras de protocolo e pediu votos para sua terceira reeleição. O ato na praça foi organizado pelo governo mas a participação do presidente não estava prevista. "Esta noite lançamos o satélite Miranda. Gostaria de felicitar a juventude científica, os artistas, os estudantes", disse Chávez, acompanhado do ministro de Ciência e Tecnologia, Jorge Arreaza, que também é seu genro. "Isso só é possível na revolução, por isso amigo, em 7 de outubro vence Chávez", manifestou o presidente para um público que o apoiava e gritava seu nome.A Venezuela lançará da China seu segundo satélite, o "Francisco de Miranda", que terá como objetivo principal realizar observações relacionadas ao planejamento urbano, deslocamento de força militar, detecção de recursos naturais e de atividades ilícitas como mineração ou cultivos ilegais.
A entrada em órbita é responsabilidade da CGWIC, a única empresa chinesa do setor espacial e dependente da Corporação Aeroespacial da China, que também construiu o outro satélite venezuelano, o "Simón Bolívar", enviado ao espaço em outubro de 2008. 
EFE segurança nacional blog

Arquivo do blog segurança nacional