Wikipedia

Resultados da pesquisa

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Mísseis de cruzeiro Club-K

Recentemente um projeto foi votado na Câmara para restringir a capacidade do Pentágono para adquirir serviços de lançamento espacial de empresas russas, buscando fortalecer as defesas contra mísseis na Europa e em casa.

Segundo o Comitê emitiu nesta quarta-feira (22) no National Defense Authorization Act 2016 (NDAA), e deixou claro que Moscou está na cabeça dos 'legisladores e assessores'.

Na verdade, a seção da subcomissão da NDAA contém uma seção inteira intitulada "questões relacionadas com a Federação da Rússia."

Uma disposição trata sobre algumas restrições ao Pentágono para a novos contratos ou a renovação de contratos de compra "de bens ou de serviços" para atividades relacionadas aos lançadores espaciais no âmbito do programa Evolved Expendable Launch Vehicle (EELV). A restrição, inclui uma disposição para anulação do contrato, que seria posta em prática "se tal contrato dispõe que tais lançadores espaciais utilizem motores de foguetes projetados ou fabricados na Federação Russa".

"O secretário não esta autorizado para a concessão ou renovação de um contrato ... a menos que o secretário ... certifique para o comitê de defesa do Congresso que o ofertante tem apresentado a documentação necessária ao secretário afim de demonstrar conclusivamente que a oferta atende as exigências da exceção" afirma a legislação da subcomissão.

Outra seção, se incluída no NDAA final, exigiria do Pentágono fornecer atualizações trimestrais para os painéis de defesa do Congresso sobre "os testes, produção, desenvolvimento, vendas ou transferências para outros Estados ou atores não-estatais do sistema de míssil de cruzeiro Club-K pela Federação da Rússia. " Outra disposição exigiria notificações semelhantes sobre se o DoD acredita que Moscou tem "implantado, vendido ou transferido o sistema de mísseis de cruzeiro Club-K para outros Estados ou atores não-estatais."

Com tais medidas espera-se pressionar a administração Obama e o Pentágono com relação aos sistemas de defesa antimísseis na Europa.

Especificamente, "exigiria que o secretário de defesa garanti-se a implantação do sistema Aegisna República da Polônia, garantindo capacidade de guerra anti-aérea (AAW) operacional plena." Ele também teria que "implantar o sistema Aegis na Romênia o mais tardar em 31 de dezembro de 2018."

Além disso, esta seção exigirá que o Pentágono passe a "garantir"a disposição de baterias do sistema THAAD para implantação de rotação para o Comando Europeu dos EUA (EUCOM)no prazo máximo de 180 dias após a promulgação de uma" NDAA final, se for aprovada esta disposição.

Em acordo com estudos não menos do que três sítios na área da EUCOM seriam necessários para a implantação do sistema THAAD." Isso exigiria o mesmo para "não menos do que três" sistemas de defesa aérea Patriot lá.

Outra seção, buscando mais do que um relatório, "exigiria que radares de tecnologia de Banda-X baseados no mar (SBX) ... sejam transferidos para uma nova base portuária na costa leste dos Estados Unidos, o mais tardar em 2020 e deve ter um no mar pelo menos 120 dias por ano. "

"Antes de executar a movimentação, o diretor da Agência de Defesa de Mísseis seria obrigado a certificar que a transferência não terá impacto sobre a defesa anti-mísseis do Havaí", de acordo com a legislação.

Também no programa EELV, a legislação proposta, que a subcomissão está programado para aprovar, aborda um novo plano de aquisição.

"Esta seção poderia expressar o sentido do Congresso que o secretário da Força Aérea precisa desenvolver uma estratégia atualizada, com aquisição faseada e plano de contratação para o programa Evolved Expendable Launch Vehicle", afirma o projeto de lei.

No entanto, outra seção iria "estabelecer um programa unificado para os programas espaciais de segurança nacional para priorizar atividades espaciais de segurança nacionais, de acordo com as exigências do Departamento de Defesa e segurança nacional."

"Esta seção também inclui uma avaliação do orçamento para os programas espaciais de segurança nacional para os anos fiscais 2017-20", diz a legislação. "Essa avaliação, em forma de relatório do secretário da Defesa, iria fornecer uma visão geral do orçamento, incluindo uma comparação entre o orçamento atual e orçamento do ano anterior, bem como o Programa de Defesa atual, Futuro e o ano anterior com rubrica orçamental e específica identificação. "

Arquivo do blog segurança nacional